Barber e Beer By Zoff

Cine Jazz homenageia Clark Terry

O Solar do Jambeiro recebe mais uma edição do Cine Jazz, na terça-feira, 25 de julho, às 19h. O tradicional evento musico-cinematográfico que celebra, em Niterói, terá  nesta edição, a exibição de Live in London (1965), protagonizado pelo inigualável trompetista Clark Terry. O músico convidado da noite é o também trompetista Silvério Pontes, que mesmo hoje com uma carreira dedicada ao Choro, não se afasta musicalmente de um dos gêneros que mais popularizou seu instrumento: O Jazz. Acompanhado do pianista Antônio Guerra, Silvério vai passear pelo repertório de Terry e interpretar composições de sua própria autoria.

Sobre o filme Live in London (1965)

O filme é o registro de um espetáculo realizado em Londres, em fevereiro de 1965, pelo Clark Terry Quintet, formado ainda por Bob Brookmeyer (trombone), Laurie Holloway (piano), Rick Laird (baixo) e Allan Ganley (bateria). Com 70 anos de carreira e mais de 80 álbuns lançados, Clark Terry tem seu nome consolidado em diversos álbuns, sendo estes todos gravados quando atuou a frente de bandas como Clark Terry’s, Big Bad Bang e a Clark Terry’s Young Titans of Jazz. Além de músico, ele atuava como compositor, contribuindo para diversos artistas. Nasceu no ano de 1920, na cidade de Saint Louis, Missouri. Era oficial da marinha e passou a se dedicar à música nas décadas de 40 e 50. Após esse período, se reuniu à The Tonight Show Band, tocando com Doc Severisen. Esse período durou por aproximadamente 12 anos. No ano de 1960, Terry conquistou um grande feito: foi o primeiro artista negro a tocar na emissora de TV norte-americana NBC. Conhecido como o artista que mais produziu na história do jazz, Terry carrega em seu currículo musical mais de 900 gravações com o seu nome, além das parcerias de peso com Aretha Franklin, Ray Charles, Billy Strayhor, Oscar Peterson, Dizzy Gillespie, Dinah Washington, dentre outros. No ano de 2010 Terry ganhou um Grammy Honorário. O prêmio, considerado como o Oscar da música, se deu graças a sua parceria com outros ícones da música americana, como Billie Holiday, Ella Fitzgerald e Quincy Jones. No ano seguinte, ele mesmo foi o responsável pela publicação de sua autobiografia, trazendo bastidores interessantes de sua história, intitulada Clark.

Sobre Silvério Pontes

Seguindo os passos do pai, Silvério Pontes se apaixonou pelo trompete logo na infância. Natural de Laje do Muriaé, interior do Estado do Rio, e nascido em 1970, o músico pegou no instrumento pela primeira vez aos oito anos, para integrar a Lira da Esperança, banda de da sua cidade. Aos 17, mudou-se para Niterói, onde se apresentou em diversos bares e eventos. Como compositor e instrumentista, ao longo dos anos, teve a chance de tocar ao lado de grandes nomes, como Luiz Melodia, Tim Maia, Ed Motta, Cidade Negra e Elza Soares. Entretanto, foi junto com José Alberto Rodrigues Matos – o Zé da Velha, um dos mais conceituados trombonistas do choro, que Silvério fez sua carreira. A dupla se conheceu na década de 80, mas firmou parceria apenas nos anos 90, após lançamento do primeiro disco juntos, o “Só Gafieira”, pela gravadora Kuarup, lançado em 1995. Daí em diante, o duo tocou em vários lugares do Brasil e lançou diversos outros trabalhos.

Serviço:

CINE JAZZ
Realização : Secretaria Municipal de Cultura (FAN)
Curadoria : Paulo Renato Rocha
Data: Terça-feira, 25 de julho de 2017
Horário: 19h
Duração: 90min
Capacidade: 60 lugares
Entrada Franca
Classificação indicativa: Livre

Local: Solar do Jambeiro
Endereço: Rua Presidente Domiciano, nº 195, São Domingos
Telefone: (21) 2109-2222

Publicado em: 19 de julho de 2017, por: 

Comentários