Cordão da Bola Preta e Bia Bedran agitam a folia niteroiense

A banda do Cordão da Bola Preta e o Baile da cantora e compositora Bia Bedran com a banda Cabeça de Vento vão animar o Carnaval de Niterói, em quatro diferentes pontos da cidade. A folia, para todas as idades, acontece no sábado, 02 de março, às 11h, no Campo de São Bento, em Icaraí; no domingo, 03, às 11h, no Horto do Barreto; na segunda-feira, 04, às 16h, no Horto do Fonseca; e na terça-feira, 05, às 19h, no Engenho do Mato.

Nas apresentações, que fazem parte da programação especial de Carnaval do município, os foliões vão poder se divertir ao som de marchinhas e sambas-enredo consagrados.

Para o presidente da Fundação de Arte de Niterói (FAN), André Diniz, Niterói não poderia deixar de homenagear o Cordão da Bola Preta, um dos mais antigos do país, que está completando 101 anos como uma referência democrática na festa do momo carioca. “Nada mais justo que unir a banda do centenário Cordão com o tradicional baile da nossa Bia Bedran, que historicamente se apresenta no carnaval de Niterói”, destaca Diniz.

Baile com Bia Bedran e Banda Cabeça de Vento

No show “Carnaval com Bia Bedran”, a cantora niteroiense vai mostrar inesquecíveis marchinhas que fazem o sucesso do carnaval carioca desde a chamada época de ouro da música popular brasileira até os dias de hoje. O repertório inclui mais de 50 temas para animar adultos e crianças, como: “Pirata da perna de pau”, “Tem gato na Tuba”, “Chiquita Bacana”, “Touradas em Madri”, “Yes, nós temos banana”, “Balancê”, “Mamãe eu quero”, “Pirulito que bate-bate”, entre muitas outras. Bia vai apresentar ainda canções como o frevo “Carnaval no Jardim” e sua composição, a marchinha “Largo do machadinho, mas não largo do suquinho”.

A artista vai estar acompanhada pela banda Cabeça de Vento, formada por Rogério Sirí (flauta e sax alto), Ivan Mendes (clarinete e sax tenor), Guilherme Bedran (violino), Paulão Menezes (percussão), Patrick Angelo (violão sete cordas), Thiago Souza (bandolim), Daniel Scisínio (cavaquinho), Tadeu Santiago (acordeon), Elias Rosa (percussão e danças) e Namir Rosa Lagos (danças).

Cordão da Bola Preta

Fundado em 1918, o Cordão da Bola Preta é um dos mais antigos do país e o remanescente dos antigos cordões carnavalescos. O grupo é conhecido por atrair milhares de foliões que vestem roupas estampadas com bolas pretas. No repertório, não faltam sambas de sucesso do carnaval brasileiro, além de animadas marchinhas.

História – No carnaval de 1917, ocorreu uma dissidência de um grupo de associados do tradicional Clube dos Democráticos. Liderados por Kveirinha, Chico Brício, alguns amigos criaram um grupo carnavalesco que chamaram de “Só se bebe água”; uma ironia, já que a bebida oficial do grupo era mesmo a cerveja. Por isso mesmo o símbolo do grupo era um barril de chope com 18 torneiras ligadas à boca de cada um dos seus membros. As primeiras reuniões do grupo foram realizadas numa sinuca localizada na Rua da Glória, 88 e nelas ficou claro que o que queriam mesmo era criar um cordão carnavalesco. O problema é que os cordões estavam proibidos. Em dezembro daquele mesmo ano, a decisão foi tomada. Seria efetivamente um cordão e, conforme seu estatuto inicial, nunca poderia deixar de ter este título. Mas faltava um nome. Foi aí que uma linda mulher, com um vestido branco de bolas pretas surgiu e encantou os rapazes. Um deles gritou: “Está aí o nosso nome!” Depois de algumas décadas, o carnaval de rua voltou a ser o grande atrativo da maior festa da nossa cidade e o Cordão da Bola Preta tem uma grande responsabilidade no fato, tendo em vista que mesmo quando o carnaval de rua estava esquecido e acabado, nunca deixou de desfilar com a sua famosa Banda Show executando os grandes sucessos carnavalescos cariocas.

O Bola Preta passou por duas guerras mundiais, por duas ditaduras, por períodos de censura, por várias crises econômicas, mas nunca deixou de trazer alegria e música para cariocas, brasileiros e estrangeiros, nas ruas do centro do Rio.

SERVIÇO:

Cordão da Bola Preta e Bia Bedran agitam a folia niteroiense

Dia 02/03 – Sábado, Campo de São Bento11h

Dia 03/03 – Domingo, Horto do Barreto11h

Dia 04/03 – Segunda-feira, Horto do Fonseca16h

Dia 05/03 – terça-feira, Engenho do Mato19h

Classificação etária: livre

GRATUITO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *