Livro “A Menor Big Band do Mundo” em Niterói

 Livro “A Menor Big Band do Mundo” em NiteróiOs escritores e historiadores niteroienses André Diniz e Diogo Cunha lançam o livro “A Menor Big Band do Mundo” (Al-Farábi Editorial), no dia 18 de dezembro, às 14h, no Bar Itália, em Niterói. A obra faz uma homenagem aos 30 anos da dupla de músicos Zé da Velha e Silvério Pontes, talentosos e renomados artistas, que já trabalharam com ninguém menos que Pixinguinha.

Na publicação, os autores se debruçam sobre o arquivo pessoal do duo musical, além de lançar mão de entrevistas, jornais e livros para traçar um perfil biográfico da “Menor Big Band do Mundo”. O dia em que Zé da Velha conheceu Pixinguinha, as peripécias de Silvério ao lado de Tim Maia, entre outras histórias vêm à tona no livro.

Na ocasião, Zé da Velha e Silvério Pontes vão conversar com o público, autografar os livros e participar, ainda, de uma animada roda de samba e choro ao lado de convidados especiais como Daniela Spielmann, Alexandre Maionese, Charles do Violão, Netinho do Pandeiro e grupo Gafieirando. O livro custará 35 reais.

ZÉ DA VELHA E SILVÉRIO PONTES…

Nascido em Sergipe, José Alberto Rodrigues Matos, o ZÉ DA VELHA, foi influenciado musicalmente pelo pai, alfaiate profissional, flautista e saxofonista amador. Já morando no Rio, aos 15 anos começou a tocar trombone, primeiro de pistão, mais tarde de vara. Logo cedo, se enturmou com músicos de gafieira, sambistas e chorões da Velha Guarda, de onde veio o apelido que virou nome artístico. Já o trompetista SILVÉRIO PONTES, 20 anos mais jovem que Zé da Velha, transita pela área do choro e tocou ao lado de artistas como Luiz Melodia, Tim Maia, Elza Soares e integra o naipe de metais do grupo de reggae Cidade Negra.

A parceria entre Silvério e Zé começou em 1986 e deu tão certo que os dois passaram a se apresentar juntos. Em 1995, gravaram o disco “Só Gafieira”, indicado para o prêmio Sharp. Em 1999, veio o segundo CD, “Tudo Dança – Choros, Maxixes, Sambas”, trazendo faixas como “Bole Bole” (Jacob do Bandolim), “O Bom Filho à Casa Torna” (Bonfiglio de Oliveira) e “Pra Machucar Meu Coração” (Ary Barroso). No ano seguinte, veio “Ele e Eu”, com repertório de choros e sambas.

SOBRE OS AUTORES…

ANDRÉ DINIZ é historiador e autor de mais de duas dezenas de livros, entre eles Almanaque do samba (Zahar); Pixinguinha, o gênio e o tempo (Casa da Palavra); e, com Juliana Lins, o infanto-juvenil Na batida do hino (Muriqui Livros). Atualmente, é doutorando em geografia cultural (UFF) e presidente da Fundação de Arte de Niterói.

DIOGO CUNHA é pesquisador do Observatório de Favelas. Coautor, com André Diniz, dos livros, Nelson Sargento: o samba da mais alta patente (Olho no Tempo); Na passarela do samba (Casa da Palavra); e a República cantada: a história do Brasil através da música (Jorge Zahar). Coordenou a publicação de Monarco, a soberania do samba (Prefeitura do Rio de Janeiro), de João Baptista M. Vargens. É coautor, com João Carlos Carino, do livro Geografia da música carioca (Muriqui Livros). Atualmente escreve Estações Musicais Leopoldina (Observatório de Favelas).

Serviço:
André Diniz e Diogo Cunha lançam o livro “A Menor Big Band do Mundo”
Data: 18 de dezembro, domingo
Horário: 14h
Local: Bar Itália
Endereço: Av. Prefeito Sílvio Picanço, 651, Charitas, Niterói-RJ
Telefone: (21) 2619-8634

Publicado em: 14 de dezembro de 2016, por: 

Comentários