Navalha na Carne – uma homenagem à Tônia Carrero


A atriz Luisa Thiré faz homenagem a sua avó, Tônia Carrero, com projeto em Niterói que inclui a peça Navalha Carne, de Plínio Marcos, e inédita exposição. Neste mês de março completa 1 ano de falecimento da Tônia.

No mês das mulheres, o Teatro Municipal de Niterói abre sua temporada de 2019, fazendo uma grande homenagem à saudosa atriz Tônia Carrero, com a apresentação da peça “Navalha na Carne”, de Plínio Marcos. O espetáculo, que ficará em cartaz nos dias 15, 16, 17, 22, 23 e 24 de março, as sextas, às 20h, e aos sábados e domingos, às 19h, terá Luisa Thiré, neta de Tônia, no papel da prostituta Neusa Sueli, encenado pela avó há mais de 50 anos. 

Na ocasião, a Sala Carlos Couto, anexa ao Teatro, receberá uma inédita exposição sobre a vida e obra de Tônia, falecida em março de 2018, com fotos, prêmios, figurinos, revistas, cartas, etc. A mostra conta com a curadoria de Teca Nicolau. 

“Navalha na Carne” é um dos textos mais importantes da dramaturgia brasileira – contundente, visceral, violento, patético, poético e humano. A peça foi proibida de ser encenada por mais de treze anos, durante a ditadura militar. Um dos textos mais populares de Plínio Marcos, sobreviveu à censura, sendo encenada inúmeras vezes ao longo dos anos. A montagem atual, que conta ainda com Alex Nader e Ranieri Gonzalez no elenco, marca a estreia, como diretor, de Gustavo Wabner, que vem há anos atuando como assistente de direção de profissionais como Gabriel Vilella, Sérgio Modena e Naum Alves de Souza. 

“Acredito que esse texto sobreviveu pela pertinência dos temas que levanta, pela riqueza de nuances e complexidade das personagens e também porque, de lá para cá, infelizmente, as coisas não mudaram muito”, afirma o diretor. 

Na peça, Neusa Sueli é uma prostituta decadente e explorada por Vado, seu cafetão. Em meio a brigas e desavenças, ela vai às ruas para ganhar dinheiro, enquanto Vado sai com outras mulheres. O que eles não esperavam, era que Veludo, um homossexual que trabalha como faxineiro, roubasse todo o dinheiro que Neusa Sueli havia deixado para seu cafetão, em cima do criado mudo. Ao retornar da rua, Neusa é cobrada por Vado, que inicia uma acirrada discussão com a amante por causa do sumiço do dinheiro. Veludo é chamado para esclarecer o roubo, já que era a única pessoa que tinha acesso ao aposento. Após uma calorosa e violenta discussão entre os três, Veludo finalmente assume a autoria do furto e é violentamente enxotado dali. Vado, então, humilha Neusa Sueli e sai para a farra deixando-a solitária em seu quarto.

Sucesso de público e crítica em São Paulo…

Desde 2007, quando Tônia protagonizou, ao lado de Mauro Mendonça, a peça “Um Barco Para o Sonho”, seu último trabalho, Luisa Thiré procurava um texto para homenagear sua avó. 

“Como a maior paixão que tivemos em comum foi o Teatro, estava relendo textos que ela já havia montado em sua carreira. Foi quando reli Navalha na Carne, diz Luisa. “Isso foi em fevereiro de 2018, na mesma época em que estava ensaiando, com Gustavo Wabner, a leitura dramatizada de uma peça inédita de Naum Alves de Souza. A força, a importância e todas as questões que a peça aborda, estão aí até hoje, sendo discutidas por alguns e vividas por muitos: violência contra mulher, homofobia, pobreza, marginalidade. Como duas semanas depois, minha vó faleceu, não tirei mais isso da cabeça. Tinha que fazer NAVALHA, tinha que ser Neusa Sueli em homenagem a ela”, completa a atriz. 

E assim foi feito. No dia 23 de agosto de 2018, o público paulista pode conferir e participar desta grande homenagem, no Teatro do Sesc Bom Retiro. “Navalha na Carne – uma homenagem à Tônia Carrero” ficou em cartaz até o dia 30 de setembro, de sexta a domingo, sempre com a casa lotada. Foi sucesso de público e crítica logo em sua primeira temporada. 

Muito antes disso, há 50 anos, foi com essa peça que Tônia Carrero ganhou o reconhecimento da crítica teatral, acompanhada de Emiliano Queiroz e Nelson Xavier, e sob a direção de Fauzi Arap. Até então, ela era considerada apenas uma mulher bonita e glamorosa, mas com o papel de Neusa Sueli, conquistou prêmios e foi finalmente reconhecida como uma grande atriz. Tônia foi uma das mulheres mais atuantes do teatro brasileiro e uma das responsáveis pela liberação deste texto, quando ele ainda estava proibido pela censura. 

“Logo no início da peça, assim como um prólogo, apresentamos um vídeo de 6 minutos, com um breve resumo da deslumbrante trajetória de Tônia, com depoimentos da própria e também de Plínio Marcos, falando sobre a importância de Navalha na Carne em suas vidas e na história do teatro brasileiro”, conta Luisa. 

FICHA TÉCNICA:

Texto: Plínio Marcos

Direção: Gustavo Wabner

Elenco: Luisa Thiré, Alex Nader e Ranieri Gonzalez

Cenário: Sergio Marimba

Figurino: Marcelo Marques

Iluminação: Paulo Cesar Medeiros

Direção musical: Marcelo Alonso Neves

Direção de Movimento: Sueli Guerra

Preparação vocal: Ana Frota

Visagismo: Rose Verçosa

Assistente de direção: Celso Andre

Fotografia e design: Victor Hugo Cecatto

Montagem de cenário: Elias de Castro Silva e Bruno Marins dos Santos

Operador de Som: Renato Garcia

Vídeo: Carlos Arthur Thiré, Marcelo Duque e Luisa Thiré

Produção Executiva: Bárbara Montes Claros

Direção de produção: Celso Lemos

Supervisão de Produção: Norma Thiré

Assessoria de Imprensa: Barata Comunicação

Idealização: Luisa Thiré

SERVIÇO:

“NAVALHA NA CARNE – uma homenagem à Tônia Carrero”

Com LUISA THIRÉ, ALEX NADER E RANIERI GONZALEZ

Temporada: 15, 16, 17, 22, 23 e 24 de março de 2019

Horários: sextas, às 20h; sábados e domingos, às 19h

Classificação indicativa: 16 anos

Duração: 75min

Ingresso: R$ 60

Local: Teatro Municipal de Niterói

Endereço: Rua Quinze de novembro, 35, Centro, Niterói-RJ

Telefone: (21) 2620-1624

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *