Ou Isto ou Aquilo no Teatro UFF

A Peça teatral “Ou isto ou aquilo”: uma viagem sem clichês pela fantasia e imaginação infantis com poesias de Cecília Meireles, terá única apresentação no Teatro da UFF na terça, dia 29 de janeiro, às 16h.

Sinopse: Um grupo de crianças visita o Jardim Botânico com a Profª Juracy, que usa poesias como estímulo para a aprendizagem de seus alunos. No trajeto do passeio, eles constatam a degradação do meio-ambiente e, num lance mágico, com a ajuda de uma borboleta fantástica, projetam seus sonhos de transformação da realidade. O espetáculo propõe uma viagem pela fantasia, sem clichês, através da imaginação infantil estimulada por sons, palavras, poesias e imagens projetadas.

A partir da reedição de um trabalho que, em 2019, completa 30 anos, o diretor e dramaturgo Leonardo Simões traz aos palcos do Teatro de UFF a adaptação da obra poética de Cecília Meireles (1901-1964), na peça infantil “Ou isto ou aquilo” (título de um livro e de um dos mais conhecidos poemas da escritora). As poesias transformadas em música pontuam todo o espetáculo encenado, que é construído com projeções cenográficas.

Foi dentro do Grupo Dois Pontos, que marcou um período importante nas artes cênicas de Niterói, que surgiu em 1989 o Projeto Livro em Cena, voltado à transposição da literatura infanto-juvenil para o teatro. Na ocasião, o Dois Pontos encenou a primeira versão de “Ou isto ou aquilo”, com um elenco composto por alguns dos artistas hoje reconhecidos nacionalmente no panorama teatral, como Marcos Ácher, Marcos França, Carmen Frenzel, Daniella D’ Andrea, Eleusa Mancini e outros.

Um dos fundadores do grupo Dois Pontos, Leonardo Simões conta: “naquela versão, a encenação concebida por Guilherme Guaral, a partir da minha adaptação, era bastante focada nos poemas de Cecília Meireles, abordados de forma lúdica. Passados trinta anos dessa primeira experiência com o universo infantil da escritora, resolvi retomar esse material, mas com um novo tratamento de texto, que apenas se inspira nos poemas, tendo como primeiro plano uma história, bem próxima às crianças de hoje em dia, que se inicia numa escola”, explica Simões, que atualmente é coordenador do Prêmio Zilka Sallaberry de Teatro Infantil e diretor do Núcleo de Ensino e Pesquisa de Artes Cênicas (Nepac), responsável pela adaptação de 2019.

A montagem atual de “Ou isto ou aquilo” conta com a mesma trilha sonora da primeira versão, músicas criadas por Rixa, que foram rearranjadas e gravadas sob a direção musical de Juan Paz. Em cena, Anderson Calábria, Fernanda Guerreiro, Luiza Boldrini, Luiza Lewicki, Matheus Lana e Raquel Penner. O elenco canta ao vivo, sobre o instrumental gravado.

Na sala de aula da peça, a poesia é utilizada como estímulo ao aprendizado e está presente em diversas atividades, associando saberes, imagens e sons. As experiências transbordam o espaço escolar e se estendem a um passeio ao Jardim Botânico, onde os alunos encontram uma fantástica borboleta que os estimula à transformação da realidade. A cenografia é quase toda virtual, viabilizando a viagem pela fantasia e imaginação, no ritmo das poesias. Simões revela ainda que a personagem da professora Juracy é carinhosamente inspirada em uma professora que ele teve quando estudava no Colégio Estadual Manuel de Abreu, no bairro de Icaraí, Niterói.

Além de um tom lírico, a peça tem momentos de grande comicidade, a partir do antagonismo de alguns personagens com a Olga, a menina manhosa (interpretada por Raquel Penner) e por Kito, o mosquito que escreve, presente em cena através de projeções em animação.

“Como é a tônica do nosso repertório (‘O mistério de Feiurinha’; ‘Rapunzel’; ‘Suriléa, a supermãe’; e ‘Mário, Mar e o Amor’), buscamos uma comunicação com o público de todas as idades, através do jogo essencial e atemporal do teatro”, finaliza o diretor do Nepac, que em 2019 celebra os 10 anos de atividades do núcleo.

Sobre o Nepac

O NÚCLEO DE ENSINO E PESQUISA DE ARTES CÊNICAS (Nepac), criado e coordenado por Leonardo Simões, iniciou suas atividades em 2009. No final de 2011, formalizou-se como empresa. Neste ano de 2019, o Nepac completa 10 anos de intensas atividades teatrais, que inclui apresentações gratuitas, incursões em escolas, leituras abertas e oficinas, tanto para atores quanto não-atores.

O Nepac tem como sua principal linha de pesquisa a relação entre teatro e literatura, possuindo em seu repertório espetáculos adultos e infantis, adaptados a partir da obra de escritores como Machado de Assis, Arthur Azevedo, Pedro Bandeira, Lia Zatz, Cecília Meireles e outros. Além disso, em 2014, o Nepac produziu e estreou o espetáculo infantil “Mário, mar e o amor”, com texto original de Simões, a partir de músicas brasileiras que têm como tema o mar.

Desde 2017, o Nepac foi convidado pelo coordenador do Prêmio Zilka Sallaberry de Teatro Infantil para associar-se ao Centro de Pesquisa e Estudo do Teatro Infantil (Cepetin) na gestão do prêmio criado em 2006, visando reconhecer e estimular a qualidade do fazer teatral para crianças. A última edição do prêmio, que foi a 12ª, ocorreu em outubro de 2018, no Teatro das Artes (Rio de Janeiro). O núcleo também é responsável pelo Encontro de Profissionais de Teatro para Crianças – Rio e Niterói, que já teve duas edições realizadas.  

Serviço:

29 de janeiro de 2019 (terça-feira), às 16h

Ou Isto ou Aquilo

Inspirado nas poesias de Cecília Meireles.

Local: Teatro da UFF (Rua Miguel de Frias 9, Icaraí, Niterói – RJ)

Preços: 40,00 (inteira) / 20,00 (meia-entrada)

Classificação: Livre

Duração: 50 minutos

Musical infantil com texto e direção de Leonardo Simões. Com músicas compostas por Rixa. Arranjos de Juan Paz.

Elenco: Anderson Calábria, Fernanda Guerreiro, Luiza Boldrini, Luiza Lewicki, Matheus Lana e Raquel Penner.

Iluminação: Raphael Cesar Grampola

Cenografia e Figurinos: Equipe Nepac

Assistente de Produção: Rafa Barcelos

Publicado em: 22 de janeiro de 2019, por: 

Comentários