Feminista, cantora, atriz e compositora de hinos como “Miss Beleza Universal” e a versão feminista da música “Mulheres”, Doralyce é a atração que abre o mês de junho no Teatro da UFF. O show acontece no dia 1º, sábado, às 20h, com ingressos a R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). O Teatro da UFF fica na Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí, Niterói.

A pernambucana Doralyce acredita no poder da arte como meio de revolucionar a sociedade, promovendo uma profunda reflexão sobre o papel das vozes que foram historicamente silenciadas, percebendo a música como instrumento de comunicação, para além de entretenimento, como um meio educativo. Suas composições são cantadas por grandes intérpretes da cena brasileira como Bia Ferreira, Gaby Amarantos, Késia Estácio, Larissa Luz, Preta Rara, além do Samba Independente Dos Bons Costumes e dos blocos cariocas Amigos da Onça, Tambores de Olokun.

Em 2017, construiu o show “Aponte” com o grupo Maracutaia, que comemorava seus 12 anos de estrada no carnaval do Rio de Janeiro.

“Canto da Revolução” é o primeiro disco de Doralyce, lançado no final de 2017, contendo oito faixas autorais. É um reflexo da Música Popular Brasileira contemporânea com ritmos, tradições e rituais que comportam a miscigenação brasileira.

Compôs sua primeira trilha sonora para espetáculo de teatro, que estreou no México em 2015, a peça “Cena Real. É tudo verdade”, do Gene Inasanno Companhia de Teatro, onde atuou em “isso dá um Samba”, da mesma companhia de 2016 a 2018.

Em sua vertente ativista, participou de ocupações culturais famosas no Brasil, como Ocupe Estelita (PE – 2013) e Ocupa Minc RJ (2016). Militante da PRIMAVERA SOLAR; e idealizadora do Manifesto DASSALU Empreendedora, idealizou a produtora cultural Coletivo 22.

“A música é o meu instrumento para difundir informações. Como mulher preta feminista, uso a arte para contestar estruturas hegemônicas raciais, sexuais e políticas, por meio da re-

apropriação de conceitos ancestrais como a divindade feminina e o ‘erótico’ enquanto fonte de empoderamento e resistência. Afrofuturista porque as obras analisam a conjuntura atual e apresentam novas perspectivas sob a égide de um pensamento descolonizado”, afirma Doralyce.

Serviço:

Cantora Doralyce atração no Teatro da UFF

Dia 1 de junho (sábado) – 20h

Teatro da UFF – Rua Miguel de Frias 9, Icaraí, Niterói – RJ

344 lugares

Ingressos: R$50,00 (inteira) e R$25,00 (meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos e servidores da UFF)

Duração – 120 min

Indicação etária – 14 anos

Contato: [email protected]