Em mais uma edição do projeto Clássicos do Samba, o cantor e compositor Moacyr Luz volta ao Teatro Municipal de Niterói para lançar o CD “Natureza e fé”, álbum de canções inéditas compostas com parceiros recentes como Fagner, Zélia Duncan, Pretinho da Serrinha, Martinho da Vila, Luiz Carlos da Vila, Jorge Aragão, dentre outros. Agendado para a quarta-feira, 12 de junho, às 19h, o espetáculo traz as 12 canções do trabalho, que, na visão de Moacyr, resumem sua trajetória musical e celebram os 60 anos que acabou de completar. 

Décimo quarto trabalho do artista, se contabilizados os quatro produzidos à frente do Samba do Trabalhador, o CD “Natureza e fé” foi batizado com o título de sua parceria com Teresa Cristina, que traduz muito do que é o projeto. “Na verdade, eu acho que ele traduz a minha vida, porque a minha música sempre tem um pouco de natureza e muito de fé. Sessenta anos é uma data redonda, que marca um pensamento meu mais liberto de rótulos, de estilo. Por isso pensei em um disco totalmente diferente, com piano, contrabaixo acústico, bateria. Queria ficar mais à vontade, fazer samba sem necessariamente usar surdo, tamborim, não impor esses instrumentos nos arranjos”, define Moacyr.

O CD é também o primeiro a não incluir canções com parceiros tradicionais, como Aldir Blanc, Paulo Cesar Pinheiro, Hermínio Bello de Carvalho e Ney Lopes. “São parceiros novos. Martinho da Vila está novamente em um disco meu, porque a gente havia acabado de fazer o samba “Na ginga do amor”, que ele gravou comigo no disco. Fagner é coautor em “Periga” e “Samba em Vão” (na segunda, faz dueto com Moacyr). Zélia, que havia gravado Moacyr em seu último projeto, surge em “Gosto” como parceira e intérprete. Com Serjão, seu primeiro parceiro de música, ainda nos anos 70, Moacyr compôs “Jorge da Cavalaria”.

“Tenho várias músicas que falam de São Jorge, não seria diferente no meu disco de 60 anos. Para “Jorge da Cavalaria” chamamos 23 Jorges, que é o número do Santo Guerreiro, para cantar o refrão. Tirando um ou outro Jorge mais famoso, como o meu querido Jorge Aragão, o Jorge Cardoso e o Jorge Perlingeiro, os outros Jorges são pessoas do cotidiano, que entraram no estúdio e cantaram de uma forma que não vou mais esquecer”, pontua Moacyr. Já Fred Camacho é o convidado na gravação de “Gostei do Laiálaiá” (Pretinho da Serrinha / Fred Camacho / Moacyr Luz).

Moacyr destaca ainda a importância das presenças de Fernando Merlino, com quem fez seu primeiro show, em 1976, e Carlinhos Sete Cordas, que assumiu os violões de 6 e 7 cordas. “Deixei que ele resolvesse tudo, decidi que ia só cantar. É a primeira vez que eu não toco violão no meu próprio disco. Também tem meu mestre Rildo Hora, que tocou comigo em meu primeiro CD, em 1994, e depois participou de todos os três DVDs que gravei no Samba do Trabalhador. Nesse disco ele toca gaita no “Samba de Obá”, com Jorge Aragão”, sublinha.

A faixa “Conto de Fadas” entrou quando Moacyr tinha dado o disco como pronto. Foi Diogo Cunha, que organizou o “Rio do Moa” e escreve a biografia de Luiz Carlos da Vila, quem cobrou uma parceria com o sambista no álbum. “Eu fiz esta música há muito anos com o Luiz, sua morte me afetou muito, porque eu convivia com ele diariamente. Eu me lembrei e fui buscar o “Conto de Fadas”, que é uma das músicas de que mais gosto”. De sua parceria com Hamilton de Holanda, que já rendeu algumas canções falando do Rio de Janeiro, Moacyr incluiu “No Baile do Almeidinha”.

“Aprendi com Aldir que as letras não podem ser em vão. Quando você faz uma música coloca uma tatuagem no corpo, ela ficará marcada para sempre. Então, muito cuidado com as coisas, muito respeito à música quando você quiser registra-la em um disco”, finaliza o mestre, com sabedoria.

Repertório:

1- Atravessado (Moacyr Luz / Pretinho da Serrinha / Fred Camacho)
2- No Baile do Almeidinha (Hamilton de Holanda / Moacyr Luz)
3- Na ginga do amor (Moacyr Luz / Martinho da Vila) Part. Especial: Martinho da Vila
4- Natureza e Fé (Teresa Cristina / Moacyr Luz) Part. Especial: Teresa Cristina
5- Samba de Obá (Moacyr Luz / Jorge Aragão) Part. Especial: Jorge Aragão
6-  Periga (Fagner / Moacyr Luz)
7- Samba em vão (Fagner/Moacyr Luz) Part. Especial: Fagner
8- Conto de Fadas (Moacyr Luz / Luiz Carlos da Vila)
9- Chapéu Panamá (Mestre Trambique / Wilson das Neves / Moacyr Luz)
10- Gosto (Moacyr Luz / Zélia Duncan) Part. Especial: Zélia Duncan
11-Gostei do Laiálaiá (Pretinho da Serrinha / Fred Camacho / Moacyr Luz) Part. Especial: Fred Camacho
12- Jorge da Cavalaria (Serjão / Moacyr Luz)

SERVIÇO

Moacyr Luz em Natureza e Fé
Data: 12 de junho
Horário: 19h
Duração: 75 min
Classificação etária: Livre
Ingresso: R$ 30,00

Local: Teatro Municipal de Niterói
Endereço: Rua XV de Novembro, 35, Centro, Niterói
Tel: 2620-1624