Museu Janete Costa de Arte Popular reabre ao público

Museu Janete Costa de Arte Popular reabre ao públicoCasarão que abriga o museu foi restaurado mantendo sua arquitetura original e exposições sacras marcam nova fase do local e são uma prévia da Jornada Mundial da Juventude.

O Museu Janete Costa de Arte Popular, localizado no bairro da Boa Viagem, foi reaberto na última quarta-feira, dia 10, pelo prefeito Rodrigo Neves. O evento reuniu cerca de 500 pessoas, entre artistas, gestores culturais e outros segmentos da sociedade. O museu estava fechado desde 28 de janeiro em razão de problemas de infraestrutura e falta de pessoal.

Dentre as intervenções mais significativas feitas na casa, destaca-se o sistema de sonorização especial que o museu ganhou e que vai contribuir com a ambientação de cada exposição.

Acompanhado do vice-prefeito Axel Grael, do secretário municipal de Cultura, Arthur Maia, do presidente da Fundação de Arte de Niterói (FAN), André Diniz, da subsecretária estadual de Cultura, Olga Campista, do secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, entre outras autoridades, o prefeito disse que a reabertura do museu popular é de grande importância para a cidade epara a arte popular do país.

Antes de descerrar a placa comemorativa pela reabertura, Rodrigo Neves ressaltou o simbolismo do museu e a iniciativa da Prefeitura, através da Secretaria de Cultura e da FAN, de revitalizar e devolver este importante espaço cultural para o niteroiense.

Durante o evento, o prefeito informou que a cidadevai receber outros benefícios na área da cultura, destacando o festival de jazz, marcado para agosto. ‘Toda essa beleza é resultado de um grande esforço’, destacou o vice-prefeito Axel Grael.

Para o secretário municipal de Cultura, Arthur Maia, são raros os municípios no mundo que possuem um circuito de museus tão interessantes como Niterói. ‘Temos a arte contemporânea e a genialidade de Oscar Niemeyer, com o MAC; a sensibilidade acadêmica do pintor Antônio Parreirras, no museu que leva seu nome; o Museu do Ingá, com seu rico acervo sobre o Estado do Rio; o Solar do Jambeiro, com toda a sua história; e agora a artepopular brasileira no Museu Janete Costa’, lembrou. ‘Quando tivemos que fechar o Janete Costa, no início do ano, o prefeito disse que iria reabri-lo em seis meses e aqui estamos.’

O professor Wallace De Deus, curador do Museu Janete Costa de Arte Popular, falou sobre a importância do casarão que abriga o museu, que foi restaurado de um modo que revela a sua arquitetura original em contraste com marcas de modernidade. ‘Este lugar, legítimo representante dos casarões portugueses neoclássicos do século XIX, com toda a sua beleza rústica, é perfeito para receber as obras dos artistas populares de todo o país”, destacou o curador, convidando o público a conhecer as três exposições que estreiam no museu, duas delas parte das atividades da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2013: ‘A Cátedra de Pedro: As Medalhas Contam a História”, “Santeiros Populares Paulistas” e “Contraponto”.

O gerente de Atos Culturais da JMJ, Gustavo Costa Ribeiro, representando o arcebispo do Rio de Janeiro Dom Orani Tempesta, ressaltou que a reabertura do Janete Costa, com duas exposições de arte sacra, marca o início oficial da programação da JMJ em Niterói. Gustavo agradeceu ainda o grande apoio da Prefeitura de Niterói ao evento religioso e ressaltou que a cidade não será coadjuvante na JMJ, mas protagonista, pois vai receber mais eventos culturais e atividades de qualidade que o próprio município do Rio de Janeiro. ‘O Comitê Organizador da JMJ fez questão de colocar os melhores nomes artísticos aqui em Niterói’, revelou.

Publicado em: 13 de julho de 2013, por: 

Comentários