Nos dias 24, 25 e 31 de outubro e 1 de novembro, vai acontecer, nas redes do Teatro Popular Oscar Niemeyer, a 12ª Mostra de Teatro Infantil, organizada pela Associação dos Trabalhadores em Artes Cênicas de Niterói. As apresentações estão voltadas ao público infantil, possibilitando o acesso democrático à programação por toda a população. Os espetáculos acontecem nas redes do Teatro Popular Oscar Niemeyer.

PROGRAMAÇÃO 2020

 – Dia 24/10, às 11h

Cantação de Histórias Clássicas contadas de um jeito nada clássico – Chapeuzinho Vermelho – Violúdico

 Trata-se de uma adaptação da consagrada história da Chapeuzinho Vermelho, contada de um jeito bem diferente com fantoches e canções inusitadas, além de uma dose de humor, com alusões ao mundo moderno. O repertório musical mistura músicas nacionais e internacionais com versões e paródias hilárias. O público vai ouvir tanto as clássicas da própria trama, bem como versões de Rita Lee, La Casa de Papel, Beatles e muitas outras que ganham novo sentido, por meio da ludicidade.

Uma história cheia de humor, exploração sonora de materiais e, é claro, com muitas músicas, como o Violúdico sempre faz.

 – Dia 24/10, às 17h

O Dia que o Sol Entrou em Greve – Juliano Antunes

Uma história criada pelo ator e contador de histórias Juliano Antunes, que interpreta diversas personagens: pessoas, animais e elementos da natureza. A peça fala sobre o dia em que o sol, aborrecido por tantas reclamações, entra em greve, deixando todos sem luz e calor. As crianças, dotadas de um talento mais que especial, terão a missão de fazer o sol retornar ao céu.

O espetáculo teatral infantil aborda a temática ambiental acerca dos problemas enfrentados pelo planeta Terra e o aquecimento global. O enredo chama a atenção para as verdadeiras causas e motivos para que o planeta esteja cada vez mais quente; proporcionando conhecimento e reflexão sobre como as ações humanas – uso de combustíveis fósseis; desmatamento; a agropecuária, etc. – são as grandes responsáveis para um pesadelo que já se vive nos dias atuais. Mesmo que existam campanhas educativas a favor de uma mudança de comportamento, as pessoas insistem em pensar que o Sol é o grande vilão deste cenário desolador. Com este espetáculo, é possível compartilhar as boas ideias quanto à real possibilidade de reverter essa situação, objetivando a prática de restauração das florestas e, principalmente, o estímulo às ações que beneficiem um ambiente equilibrado, sustentável e saudável para todos os seres do planeta.

 – Dia 25/10, às 11h

A Verdadeira Independência – Eliana Lugatti

Dois palhaços entram em cena para contar uma história original: metade brasileira e metade portuguesa. Trazem um mapa que informa ter um livro escondido naquele lugar. Nele, há uma grande história a ser revelada: a história do Brasil. Ao encontrá-lo desvendam os fatos e tramas que fazem parte dos episódios mais importantes do Brasil e descobrem o quão heroicas e cheia de problemas foi a verdadeira independência do país. A vinda da família real e volta tumultuada de Dom João para Europa, limpando os cofres brasileiros, passando pelo Dia Do Fico, a Proclamação da Independência, o encontro do novo Imperador com uma escrava que acredita ser independente e as dívidas contraídas com a Inglaterra. Através dos acontecimentos históricos, Magnólia e Margarida se divertem e conseguem refletir sobre a trajetória do povo brasileiro.

 – Dia 25/10, às 17h

O Caçador de Histórias – Sylvio Moura

 O Caçador de Historias viaja o Mundo caçando e repassando suas histórias, algumas vistas e outras vividas. Neste clássico, ele conta como uma festa local anual que une toda uma região. Começou com a interferência de um velho andarilho em busca de um pouco de comida quente numa vila que tinha se esquecido de como aquecer os seus corações, e, por meio de uma receita simples, uma sopa de botões de ossos, ele foi capaz de despertar o melhor naquelas pessoas.

– Dia 31/10, às 11h

O Cigarra, A Formiga – Cia. de Repertório de Teatro Musical

 A partir da fábula original de Esopo (O Gafanhoto e a Formiga), um CIGARRA artista divide a cena com uma FORMIGA operária. Vivendo universos tão diferentes e estilos de vida opostos, a lição que esta fábula procura passar é o da previdência, contudo pode ser reinterpretada nos dias atuais: os dois personagens precisam se aceitar, descobrir e entender o significado da EMPATIA para uma vida em harmonia, durante o isolamento que virá com o inverno.

 – Dia 31/10, às 17h

Canta Sombras – Coletivo Paraíso Cênico

 Passando por mares encantados, cobras voadoras, jacaré na lagoa, passarinhos coloridos, jardim gigante, borboletas mágicas e reconhecendo o poder da mãe natureza. A técnica de Teatro de Sombras Contemporâneo dá vida ao espetáculo infantil Canta Sombras.

– Dia 01/11, às 11h

Sertão Menino – Teatralmente

 “Sertão Menino” é um musical do Grupo Teatralmente para todas as idades sobre as festas e tradições juninas brasileiras.

Uma série de cantigas, prosas, repentes, brincadeiras que representam a diversidade cultural e tradições sertanejas e interioranas que sobreviveram à modernidade e despertam nostalgia e alegria todos os anos nos meses de junho e julho.

Uma cantata recheada de poesia, histórias e prosas sobre as festas juninas que fazem parte da tradição, imaginário e memória afetiva de todos.

Teatro, música, poesia, tradição e alegria.

 – Dia 01/11, às 17h

O Baú das Histórias (Des)Encantadas – Artecorpo Teatro e Cia.

Quel e Ric foram passar o final de semana na casa da avó. À noite, os irmãos esperam todos irem dormir para explorarem um local que sempre quiseram conhecer: o porão. Apesar do medo, eles abrem as portas e descobrem mais do que um simples espaço com roupas antigas e objetos usados, descobrem um teatro. Ali, percebem, através dos figurinos, que avó era atriz e decidem montar com tudo o que encontraram uma peça para ela. Passam assim, a noite inteira ensaiando e brincando de fazer teatro.

Para assistir, basta acessar as redes @teatroniemeyer.

NitNegócios