Cinema comemora 51 anos com Festival Universitário e filme sobre ditadura

No dia 12 de setembro, o Cine Arte UFF, localizado em Icaraí, celebra 51 anos de existência. Para marcar a data, o cinema da Universidade Federal Fluminense contará com a abertura do 21º Festival Brasileiro de Cinema Universitário (FBCU) e uma sessão com debate do filme Torre das Donzelas, que contará com a presença da diretora Susanna Lira e Ramires Valle, advogado do Grupo Tortura Nunca Mais-RJ. A abertura do FBCU será às 14h, com entrada franca. Já a pré-estreia de Torre das Donzelas será às 19h, com ingressos a R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia). O Cine Arte UFF fica na Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí, Niterói-RJ.

Torre das Donzelas é um documentário brasileiro que revisita a história de um grupo de mulheres, em relatos carregados de emoção e que funcionam como um exercício coletivo de memória, quarenta anos após serem presas durante a ditadura militar na Torre das Donzelas, como era chamado o Presídio Tiradentes. Dentre elas, estava a ex-presidente da República Dilma Rousseff. O filme é vencedor dos Prêmios: Especial do Júri no Festival de Brasília 2018, Melhor Direção e Júri Popular de Melhor Documentário no Festival do Rio 2018 e Melhor Documentário do Júri Popular na Mostra São Paulo 2018.

O Festival Brasileiro de Cinema Universitário é um evento competitivo nacional de curtas-metragens universitários que zela pelo encontro entre realizadores e público para o debate de filmes e modos de fazer cinema pelo Brasil. Durante sete dias consecutivos, de 12 a 18 de Setembro, com o patrocínio e apoio da Fundação de Arte de Niterói e do Programa Niterói Cidade do Audiovisual, o festival exibe uma programação especialmente voltada para jovens cineastas, comunicadores, estudantes, artistas, amadores e profissionais que conciliam sua aprendizagem e prática em torno das múltiplas expressões audiovisuais possíveis. O CINE ARTE UFF conta com sessões em todos os dias do Festival, em horários variados. Nesta edição, haverá uma sessão de curtas com recursos de acessibilidade. Confira a programação completa no site do evento – https://www.fbcu.art.br/

Sobre o Cine Arte UFF – histórico:

No ano de 1968, o então reitor da Universidade Federal Fluminense, Manoel Barreto Netto, promoveu uma grande reestruturação, criando diversas unidades de ensino, o que contribuiu de forma decisiva para tornar a UFF a universidade que é hoje. Ali, o cineasta e professor Nelson Pereira dos Santos, recém-chegado da Universidade de Brasília, encontrou suporte para suas ideias de criação de uma escola de cinema nos moldes daquela da capital federal. Em maio do mesmo ano, Nelson foi designado responsável pelo setor de arte cinematográfica da UFF e, junto com outros professores, recebeu a tarefa de estudar as diretrizes para o funcionamento do Instituto de Arte e Comunicação Social (IACS). Fundado em 15 de março de 1968, o IACS imediatamente incorporou o curso de Biblioteconomia e Documentação, já existente.

Graças à disponibilização de uma sala de exibição do antigo Cassino Icaraí, pertencente à universidade, um grupo de cineastas, críticos e amantes do cinema criou o Cine Arte UFF. Além do próprio Nelson Pereira dos Santos, Fabiano Canosa, Luiz Alberto Sanz, Roberto Duarte, Cosme Alves Neto e o então reitor Manoel Barretto Netto formaram esse grupo pioneiro e visionário. No momento da fundação do Cine Arte UFF, em 12 de setembro de 1968, Nelson anunciava, em seu discurso, o embrião da nova graduação da universidade.

O curso fundado em 25 de setembro de 1968 e então denominado Comunicação Social, começou com a habilitação em Cinema e, em seguida, ganhou as habilitações em Jornalismo e Publicidade. Hoje, localizado no bairro de São Domingos, o IACS é uma das maiores unidades da UFF, contando com cinco departamentos, nove cursos de graduação e sete de pós-graduação, além de muitas histórias para contar.

O pontapé inicial para a criação do novo curso se dá com a inauguração do Cine Arte UFF, cuja sessão de abertura foi a estreia brasileira de “Samson”, do cineasta polonês Andrzej Wajda. Assim, iniciam-se também suas atividades de extensão. Seminários, ciclos de debate, mostras e aulas abertas à comunidade externa, sobre estética, história de linguagem cinematográfica, entre outros, surgiram com o objetivo de oferecer ao público opções diferentes das exibidas comercialmente. Interrompida em função do acirramento da ditadura militar, essa linha de programação foi retomada em 1982, quando o professor João Luiz Vieira e alunos do curso de Cinema da UFF tomaram a frente do espaço. Pouco depois, o Cine Arte UFF se tornou parte do Departamento de Difusão Cultural (DDC), o complexo cultural que viria a ser o Centro de Artes UFF, com galeria e teatro.

O cinema, localizado em frente à Praia de Icaraí, no prédio da Reitoria, em Niterói, continua privilegiando filmes com pouca visibilidade no circuito comercial e cuja temática estimule a reflexão e o pensamento crítico, por meio de sessões regulares, mostras temáticas, festivais, cine-debates e cineclubes, bem como parcerias interinstitucionais.

NitNegócios