Lançamento presencial do EP ´A Voz de Alguém`, com releituras de Caetano Veloso, Djavan e Novos Baianos, no Theatro Municipal de Niterói
Composto por regravações de compositores clássicos da MPB, ´A Voz de Alguém´ foi criado a partir de uma ótica essencialmente feminina

No dia 22 de outubro, sexta-feira, Laura Zandonadi sobe ao palco do Theatro Municipal de Niterói, às 20h, para lançar o EP ´A Voz de Alguém´. “No repertório, as releituras presentes no EP se misturam a canções autorais e inéditas de compositoras e compositores da minha geração”, conta a artista. Estão confirmadas as participações da cantora Mayla e de Sérgio Chiavazzoli (músico multi-instrumentista).

 Inspirada pelo universo feminino e estimulada por uma pesquisa em literatura e a realidade de mulheres, Laura Zandonadi fez ´A Voz de Alguém´, com três composições de grandes nomes masculinos da cena nacional. Fruto desse processo de debate sobre o olhar da mulher na música brasileira, “Alguém Cantando” (Caetano Veloso), “Água” (Djavan) e “A Menina Dança” (Moraes Moreira/Galvão) mostram a cantora fluminense invertendo o olhar sobre cada canção e cantando-as a partir de novos significados – sempre subjetivos – para suas letras. As faixas têm arranjos, produção musical e mixagem do contrabaixista e parceiro da cantora desde 2004, Thaizinho Costa.

“A escolha das músicas foi feita de forma muito intuitiva. São canções das quais já me sentia próxima, seja por já cantá-las há algum tempo ou pelas emoções que me proporcionam, por sua profundidade. Caetano Veloso sugestivamente inspira o nome e abre o EP e fez parte do meu repertório por alguns anos, em shows realizados entre 2013 e 2016. Uma nova roupagem foi construída, numa versão mais jazzística que permeia todo o álbum, com pitadas de black music”, diz Laura.

A ideia do álbum surgiu a partir da leitura do livro “Mulheres Que Correm Com os Lobos”, que oferece uma ampla visão sobre o universo feminino e sobre o resgate da sua natureza selvagem como forma de libertação do patriarcado. O conceito se deu a partir dessa perspectiva e Laura Zandonadi traça uma relação entre voz e ótica feminina e as narrativas das composições masculinas.

“Do Djavan, fiz uma escolha afetiva pelo compositor, um dos meus preferidos, e que senti que não poderia estar fora do projeto. Reencontrar essa canção foi um transbordar: Água que gera (nova) vida, um gestar, as lágrimas, o gozo. Somos água”, explica a cantora.

 “‘A Menina Dança’ fala de como as mulheres buscam a apropriação de si em uma sociedade onde são vistas muitas vezes apenas como objetos de prazer para o outro. A busca do próprio prazer é também um resgate daquela menina criança que ainda vive dentro de nós, lugar seguro e acolhedor de se visitar na memória e no corpo”, comenta.

Sobre a cantora

Laura Zandonadi, cantora e compositora niteroiense, tem na música brasileira sua inspiração e faz parte da nova safra de artistas que se inspiram no tradicional para apresentar inovação na roupagem estética, através de arranjos mais contemporâneos. Ela é também jornalista, graduada pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e foi produtora e apresentadora do programa semanal ZoaSom (agosto de 2010 a dezembro de 2012) na Rádio MEC AM, onde teve contato com mais de duzentas bandas da cena musical independente do estado do Rio de Janeiro, uma vivência que ampliou ainda mais a sua experiência e bagagem na música.

Em 2013, lançou seu primeiro álbum (físico) autoral, intitulado “Como Eu Guardo as Poesias”, que contou com um financiamento coletivo (crowndfunding) para a sua prensagem. Atualmente, divide-se entre os lançamentos autorais e o projeto Laura e Os Casamenteiros, voltado para música em cerimônias de casamento, com o qual já realizou mais de uma centena de eventos.

Protocolos sanitários:

De acordo com o Decreto Municipal 14.142/ 2021, é necessário apresentar o comprovante de vacinação em dia, no formato impresso ou digital, acompanhado de um documento com foto. O compromisso é com o bem-estar e a saúde do público, colaboradores e dos artistas que passam pelo Theatro Municipal de Niterói. Todos os protocolos sanitários são adotados, como aferição de temperatura, presença de totem de álcool em gel e tapetes de higienização, obrigatoriedade do uso de máscaras e capacidade reduzida do local. O acesso ao espaço apenas acontecerá mediante o cumprimento das normas de segurança indicadas nos cartazes e banners.

SERVIÇO

Laura Zandonadi

Datas: 22 de outubro

Horário:  20h

Duração: 60 min

Classificação etária: Livre

Ingresso: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia), à venda no site e app da Sympla

Local: Theatro Municipal de Niterói

Endereço: Rua XV de Novembro, 35, Centro

Tel: 2620-1624

 

ENVIAR MENSAGEM
Estamos online!
%d blogueiros gostam disto: