Performances da Companhia de Ballet da Cidade de Niterói, na exposição “Tudo que move é sagrado”, no Museu Janete Costa de Arte Popular

A Companhia de Ballet da Cidade de Niterói, em uma ação integrada com o Museu Janete Costa de Arte Popular, vai oferecer novas percepções para a exposição “Tudo que move é sagrado”. As apresentações serão de julho a dezembro, sempre no primeiro final de semana de cada mês. Entre 13h e 15h, os bailarinos se apresentam com performances inspiradas na temática da exposição ar, vento e movimento.

A mostra, que conta com sessenta obras de 30 artistas brasileiros e curadoria assinada por Jorge Mendes, será palco para cinco bailarinos da CBCN, que tiveram como ponto de partida para as performances a importância do inspirar, respirar, mover e viver, dirigidos por Fran Mello. Nas peças, recursos manuais, manivelas, motores e vento evidenciam a dinâmica do movimento. Já nos corpos dos bailarinos se revela a subjetividade do espaço para construir afetos, sonhos, necessidades, desejos que pulsam no inspirar e no expirar para se mover.

Trata-se de um tema atual que dialoga com este momento delicado em que as pessoas estão vivendo: a dificuldade de mover e respirar. Nas obras, uma explosão de cores e delicadezas. Nos corpos, discursos sobre um tempo de presença e ausência.

Os bailarinos Jayme Tribuzy e Luiz Menezes trazem o primitivo das obras, a matéria-prima, a sutileza e a força do esculpir. Uma parte criadora e ao mesmo tempo criatura, que ora é o instinto animal, ora é o modelar e dar forma. O bailarino Robson Schmoeller simboliza o vento. Sua sinuosidade e seu sopro, capaz de ser brisa ou ventania. O que move os cataventos… o que produz energia… o que inspira, expira e respira dentro de cada um. Já as bailarinas Bruna Lopes e Mariana Mesquita representam o movimento que leva o visitante ao lúdico, à dança dos ventos, às atividades do povo, ao teatro de bonecos e ao convívio familiar. Uma exposição dividida em cinco setores com cinco bailarinos que se integram na arte para revelar que tudo que move é sagrado.

Protocolos sanitários:

Controle de acesso, aferição de temperatura, obrigatoriedade do uso de máscaras, presença de álcool em gel, tapetes sanitizantes e painel de acrílico, na recepção, para proteção dos visitantes e funcionários.

SERVIÇO:

Datas:

Julho – 03, 04 e 31

Agosto – 01

Setembro – 04 e 05

Outubro – 02 e 03

Novembro – 06 e 07

Dezembro – 04 e 05

Horário: das 13h às 15h

Onde: Museu Janete Costa de Arte Popular

Endereço: R. Presidente Pedreira, 178 – Ingá, Niterói – RJ | 24210-271

Telefone: (21) 2705-3929

Entrada gratuita

CRÉDITO FOTOGRÁFICO: LUIZ KERCHE.

ENVIAR MENSAGEM
Estamos online!
%d blogueiros gostam disto: